Promotora considera agressão que empresário sofreu em frente ao Instituto Lula uma tentativa de homicídio

COMPARTILHAR

SP – A promotora do Fórum Regional do Ipiranga Cristina Hodas considerou que ocorreu uma tentativa de homicídio na agressão ocorrida em frente ao Instituto Lula em 5 de abril, quando Sergio Moro determinou a prisão do petista e manifestantes contrários e a favor da decisão se encontraram em frente ao local do atentado.

A vítima foi o empresário Carlos Alberto Bettoni. Ele foi agredido por três apoiadores do ex-presidente. Sendo empurrado, bateu a cabeça contra um veículo que passava na rua. Sofreu traumatismo craniano, foi operado e passou 22 dias no hospital.

O ex-vereador de Diadema Manoel Marinho, o Maninho do PT, o filho dele, Leandro, e Paulo Cayres, o Paulão, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, foram indiciados pela Polícia Civil por lesão corporal dolosa.

As informações são do G1.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTRF-4 barra visita de Ciro Gomes a Lula
Próximo artigoSTJ determina prisão de Carlinhos Cachoeira
Formada em teatro e graduando-se em direito. Integra o Movimento Brasil Livre. Email para contato: francineggalbier@gmail.com. O Diário Nacional é um blog com linha editorial à direita, que faz cobertura de notícias políticas e textos de opinião, contando com diversos colaboradores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui