Até quando STF ajudará Lula?

COMPARTILHAR

STF — Nesta terça-feira (24), a segunda turma do STF, votou por tirar do juiz Sérgio Moro trechos de delações de executivos da construtora Odebrecht no caso do sítio de Atibaia. Tal decisão atrapalha o julgamento de Moro, que passa a ter menos recursos para a prisão de Lula.

A votação foi feita pela turma do STF composta pelos seguintes 5 juízes: Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Celso de Mello, Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

Os juízes que votaram a favor da retirada argumentaram que, por não estar relacionado à Petrobras, não havia motivo para os processos permanecerem em Curitiba. Votaram a favor do afastamento: Gilmar, Toffoli e Lewandowski. Os outros dois votaram contra.

Após Sérgio Moro se mostrar resistente à pressão pública e à pressão política, se faz de tudo para tirar o máximo de suas mãos. No começo do ano, Lula já teve um pedido de mudança de juiz negada. Dessa vez ele conseguiu, e Moro terá menos evidências em suas mãos.

Caberá agora à Justiça Federal e ao Ministério Público em São Paulo decidirem se será aberta uma nova investigação com base nas informações dos delatores da Odebrecht ou se essas informações serão aproveitadas em processos já em andamento. Eventualmente, Moro poderá solicitar o compartilhamento das informações.

Esperamos que, apesar das interferências sobre o julgamento de Moro, justiça seja feita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui