Vocalista do The Smiths mostra a hipocrisia da nova esquerda em entrevista

COMPARTILHAR

MÍDIA — Morrissey, vocalista da banda The Smiths, apareceu em matéria do site Stereogum, de inclinação à esquerda, que comentava sobre uma entrevista que Morrissey deu. Apesar da inclinação do site, o cantor mostrou a hipocrisia da esquerda moderna, segue a matéria:

Morrissey está ultimamente em um ritmo extremamente contra a imprensa. No final do ano passado, ele deu uma entrevista para a revista de notícias alemã Der Spiegel, na qual ele defendeu os acusados por abuso sexual Harvey Weinstein e Kevin Spacey. (É uma de muitas coisas absurdas disse ele recentemente.) Morrissey questionou a influência da revista no que ele disse, e a revista respondeu revelando o áudio dele falando. Morrissey também disse que nunca iria dar outra entrevista impressa, e lançou seu novo site escrevendo um artigo criticando o jornal inglês The Independent. Mas se qualquer um estava realmente preocupado sobre meios de comunicação manipulando as palavras de Morrissey, descansou sabendo que suas palavras já eram distorcidas.

Como a NME aponta, Morrissey deu agora outra entrevista, mas não é para um meio impresso; é para seu próprio site. Falando com um entrevistador particularmente obsequioso chamado John Riggers, Morrissey tinha várias coisas absurdas para dizer, e agora ele não pode acusar a fonte da notícia de tirar as palavras do contexto. Por exemplo, quando Riggers pergunta a Morrissey sobre as acusações de racismo que ele recebeu durante toda a sua carreira, ele pula direto para o argumento de “Hitler na verdade era de esquerda”:

Pessoas acusam, sim, mas eles não conseguem ir a fundo ou esclarecer. O único objetivo de todos aqueles insultos do NME era virar minha audiência contra mim. Eu lembro de um artigo do NME a vários anos que dizia a seus leitores “Nós não podemos afastá-los dele, podemos?”. É só isso.

E falando de racismo, a louca esquerda moderna parece esquecer que Hitler era de esquerda! Mas é claro, nós somos chamados de racistas agora, e a palavra na verdade não tem significado algum. É só uma maneira de mudar de assunto. Quando alguém te chama de racista, o que eles estão dizendo é “Hmm, você na verdade tem um bom argumento, e eu não sei como respondê-lo, então talvez se eu te distrair te chamando de  intolerante nós vamos esquecer o quão esclarecido foi seu comentário”.

Aqui é Morrissey sobre a disponibilidade de carne halal, conectando o certificado halal com “apoiadores do Estado Islâmico”:

Se você tem alguma preocupação com o bem-estar animal, por exemplo, você não pode votar pelos ‘Conservatives’ ou pelo ‘Labour’, porque os dois partidos apoiam o massacre halal, que, como todos sabemos, é mau. Além disso, o massacre halal exige certificação que só pode ser dada por apoiadores do Estado Islâmico, e mesmo assim temos carne halal sendo servida em hospitais e escolas! A lei do Reino Unido é inútil!

Morrissey também diz que Sadiq Khan, o prefeito muçulmano de Londres, “não consegue falar direito”:

Londres está depravada. O prefeito de Londres nos diz sobre “ótima policin” – o que é “policin”? Ele nos diz que Londres é uma cidade “maravilhosin”. O que é “maravilhosin”? Esse é o prefeito de Londres! E ele não consegue falar direito! Eu vi uma entrevista em que ele estava discutindo saúde mental, e ele repetidamente fizia “men’el” … Ele não conseguia dizer as palavras “saúde mental”. O prefeito de Londres! A civilização está acabada!

Para ser justo, Morrissey também chamou Theresa May, a primeira ministra conservadora do Reino Unido, “incapaz de liderança.” Mas aqui está Morrissey sobre o que ele chama de “politicamente correto” na polícia de Londres:

Londres está atrás apenas de Bangladesh em ataques com ácidos. Todos os ataques são não-brancos, e portanto eles não podem ser realmente tratados pelo governo ou pela polícia ou pela BBC por causa do politicamente correto. O que isso significa é que o criminoso é considerado tanto uma vítima quanto a própria vítima. Nós vivemos na Era da Atrocidade.

No começo da entrevista, Riggers menciona que Morrissey foi acusado de apoiar o Brexit, e aqui está a resposta:

Acusado é a palavra certa! Não é possível ser parabenizado por apoiar o Brexit, é? Isso deve contar tudo que você precisa saber sobre a impressionante falta de neutralidade dentro da mídia britânica. É tudo um argumento inútil de qualquer maneira porque, como você percebeu, o Brexit não aconteceu. A União Europeia não vai permitir que aconteça. Esse é agora um problema morto. As pessoas dizem “saia” mas a UE disse “não”. As pessoas querem sair da UE por causa da completa erosão da liberdade sob as regras da UE, e a maioria agora vê de maneiras ainda mais assustadoras o quanto são odiados pela UE, sem mencionar a elite política britânica. Como a Inglaterra é hoje um

país que não está saindo da UE; Hungria, Itália, Finlândia e Polônia vão sair antes que o Reino Unido seja permitido. Um segundo referendo é discutido mas as pessoas não percebem como um segundo referendo vai ter uma porcentagem ainda mais alta de pessoas votando “sair”. E depois? Um terceiro referendo?

E quando perguntado sobre nossos colegas na SPIN acusando Morrissey de fascismo, Morrissey sugeriu que ele está planejando tomar ações legais contra a SPIN:

Me interesso em ver como eles se explicarão no tribunal. A necessidade de ter que levar uma publicação ao tribunal é infeliz, mas às vezes é preciso, e essa é uma dessas vezes porque de outra forma a imprensa pode ser bem sucedida em criar uma má imagem, que eles sabem que pode nos colocar em perigo.

Tradução livre.

Texto original encontrado no link.

Veja a entrevista completa aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui