O erro de Boulos

COMPARTILHAR

MTST — Na manhã desta segunda-feira (16), Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e pré-candidato à presidência pelo PSOL, ocupou o apartamento 164-A, do edifício Solaris, no Guarujá. O apartamento foi atribuído ao ex-presidente Lula por investigação feita pelo MPF. Tal investigação levou à condenação de Lula a 12 anos e 1 mês de cadeia -pena já iniciada- em segunda instância.

Tal condenação gerou revolta em movimentos atribuídos à esquerda, em especial os 2 mais violentos: MST e MTST. Esses dizem que a sentença não teve básica jurídica, e que a prisão de Lula seria uma prisão política.

Para chamar as atenções, além de tentar criar um falso clima de revolta no país, esses movimentos partiram para a violência: queimaram pneus, fecharam estradas, e fizeram uma acampamento ilegal ao redor da sede da PF de Curitiba, local da prisão do líder petista, incomodando toda a vizinhança, que passou a conviver com a sujeira e o barulho por eles causada.

Diferente dessas outras manobras, a ocupação de hoje tem intuito mais técnico. Como explica Boulos em vídeo postado no Facebook, a intenção seria colocar Moro em cheque. Restariam ao juiz duas ações:

  • Permitir a invasão, uma vez que o apartamento pertence ao ex-presidente -como declarado na sentença condenatória-, que teria dado um aval para a ocupação do MTST no começo do ano.
  • Expulsar os invasores, o que seria como reconhecer que o apartamento pertencia de fato à OAS, não à Lula, que portanto não teria a autoridade para permitir a entrada de estranhos no aparatamento. Tal opção seria uma declaração de que a prisão de Lula é política.

Porém, Boulos cometeu um erro crasso de cálculo: por ter sido condenado em segunda instância dia 24 de janeiro deste ano, Lula teve seus bens congelados. O apartamento portanto, mesmo pertencendo ao ex-presidente, não estaria disponível para o mesmo.

Ao invés de atender aos desejos do líder do MTST, a invasão gera perguntas condenatórias ao ex-presidente. Porque Lula daria permissão para alguém entrar em um apartamento estranho a ele? Quem deixou efetivamente os militantes entrarem?

Enquanto a manobra de Boulos reafirma a culpa de Lula, seu argumento pela sua inocência é inválido, os invasores estão sim na ilegalidade, apesar da autorização do ex-presidente.

Tiro no pé, Boulos.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui