Globo faz matéria tendenciosa contra Gusttavo Lima após cantor apoiar revogação do Estatuto do Desarmamento

COMPARTILHAR

SOCIEDADE — O sertanejo Gusttavo Lima se posicionou politicamente e fez uma postagem em seu Instagram apoiando a revogação do Estatuto do Desarmamento.

“Hoje em dia no Brasil só está desarmado o cidadão de bem. Revogação do Estatuto do desarmamento já… Nossas família e nossas casas protegidas, Barrett .50… Tarde no clube de tiro, thank You brooo”, escreveu Gusttavo, além de declarar voto ao deputado e pré-candidato Jair Bolsonaro.

Veja:

Foi o suficiente para a Rede Globo editar completamente o especial que iria ao ar neste domingo, 25, com um pocket show de várias músicas do cantor.

No lugar, foi exibida uma matéria de 6 minutos onde 4 foram partes editadas de poucas canções do especial, e o restante do tempo uma crítica ao posicionamento do cantor, onde ele precisou até mesmo se “explicar” para a emissora.

Em tom de sermão, o Fantástico tenta fazer uma ligação com a declaração de Gusttavo ter acontecido na Flórida, EUA, com atentados e tiroteios já ocorridos no local.

“Essa entrevista e o musical com o Gusttavo Lima foram gravados semana passada, antes de uma postagem controversa do cantor na internet”, diz a apresentadora quase que pedindo desculpas aos militantes da esquerda que assistem ao programa pela exibição de um conteúdo com o sertanejo armamentista.

Na explicação que teve de dar à reportagem do programa, Gusttavo reafirmou seu posicionamento dizendo que é a favor do porte de armas para o cidadão de bem.

Após isso, a apresentadora diz que “o vídeo no stand de tiro foi gravado na Flórida, onde o cantor passeava com a família” e que esse é “o mesmo estado há que 11 dias um aluno entrou numa escola armado com um fuzil AR-15 e matou 17 pessoas.”

Para finalizar, a apresentadora diz que “a manifestação de Gusttavo Lima aconteceu em um momento em que o país passa por uma grave crise de segurança pública, a ponto do Rio de Janeiro ter sofrido uma intervenção federal comandada pelo Exército.”

Se a posição do cantor fosse diferente, e ele tivesse se manifestado a favor do desarmamento, provavelmente teria ganho um especial de mais de uma hora e muita puxação de saco. Mas como ele não segue a agenda da emissora, sua matéria foi cortada e substituída por uma mini-reportagem focada em mostrar a “irresponsabilidade” do seu posicionamento político.

E ainda tem quem diga que a Globo é “de direita”.

Assista a reportagem clicando aqui.

 

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui