Quando um traficante foi preso na Indonésia houve solidariedade da imprensa e do Governo; quando um brasileiro é preso injustamente por alimentar crianças famintas, há apenas o silêncio

COMPARTILHAR

DF — Quando o traficante brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos, foi preso na Indonésia em julho de 2004 houve uma grande comoção do Governo e da imprensa tradicional, desde o momento em que foi detido até a execução, que ocorreu em 29 de abril de 2015.

Detido por tentar ingressar no país com 6 quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe, foi condenado à morte por tráfico de drogas e executado por um pelotão de fuzilamento.

No mesmo ano, antes dele, Marco Archer Cardoso Moreira, 53 anos, também brasileiro e também condenado por tráfico, foi fuzilado. E, claro, também houve solidariedade para esse.

O Governo brasileiro, comandado pelos petistas, divulgou notas de “profunda consternação”. O Itamaraty, a mandos de Dilma Rousseff, enviou cartas ao presidente da Indonésia pedindo a suspensão da pena.

Agora, Jonatan Diniz, um brasileiro inocente foi preso injustamente na Venezuela em 27 de dezembro de 2017, e não há sequer uma cobertura decente da grande mídia. A cobertura é feita por veículos alternativos. Os jornais e sites tradicionais noticiaram os fatos quase que dando veracidade ao que foi divulgado pelos chavistas.

Já o Governo, até o momento, não conseguiu descobrir o paradeiro de Jonatan para informar a família, que segue sem mais informações sobre a situação em que o rapaz de 31 anos se encontra.

Jonatan, catarinense, estava na Venezuela promovendo uma ação social com crianças famintas durante o Natal. Foi preso enquanto distribuía alimentos para os famintos. Junto com ele, três venezuelanos foram detidos.

Muitas mentiras foram divulgadas pelo Governo chavista, que o acusou de ser ligado a uma ONG chamada “Time Of Change” e de ser um “residente dos Estados Unidos”. Ambas afirmações são falsas, como foi apurado nos dias seguintes.

#LiberdadeparaJonatan

Nas redes sociais, internautas e ativistas se engajam em uma campanha para divulgação do caso na esperança de que, com uma comoção nacional, seja possível pressionar o Itamaraty para que tomem uma atitude e resgatem o brasileiro.

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Será que ninguém ficou sabendo que o governo da Venezuela expulsou o Embaixador Brasileiro que estava em Caracas no dia 23 de dezembro ??????

  2. O Governo da Venezuela tem tolerância ZERO com qualquer pessoa que critique o governo deles e não tem nenhum problema em tomar decisões radicais e desproporcionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui