Acredite se quiser: Cármen Lúcia agora diz que ativismo judicial é dever de magistrados

COMPARTILHAR

Durante a abertura do “Seminário Independência e Ativismo Judicial: Desafios Atuais”, que aconteceu no Superior Tribunal de Justiça, Cármen Lúcia, a presidente do Supremo Tribunal Federal, defendeu que o ativismo judicial é um “dever” dos magistrados.

“A atividade do Poder Judiciário não é passiva. Atua o Judiciário. Ativa-se o Judiciário para que a injustiça não prevaleça”, disse.

É bom relembrar aos leitores que “ativismo judicial” é uma expressão utilizada quando o Poder Judiciário decide sobre temas que são prerrogativa do Legislativo. Algo que tem se tornado comum no Brasil.

“Há diversas compreensões. Algumas que são somadas questionando porque não se quer a atuação do Judiciário, e aqueles que veem um avanço”, defendeu Cármen.

As informações são do O Antagonista.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui