Magno Malta leva pedófilo à CPI dos Maus-Tratos e o pessoal não está sabendo lidar

COMPARTILHAR

BRASÍLIA — Em 9 de novembro do ano passado, o senador Magno Malta levava ao plenário da CPI dos maus-tratos, a qual preside, um criminoso pedófilo, 

No interrogatório, Malta pressionou para que o presidiário confessasse seus crimes e contasse quantas vítimas havia violado.

Alguns senadores parecem incomodados com a condução de Malta na CPI. Uma senadora, que não quis se identificar, o acusa de “fazer discurso para as redes sociais”. O site 360 Poder fez um relato sobre uma sessão da CPI, leia o trecho: 

O site 360 Poder fez um relato sobre uma sessão da CPI, leia o trecho: 

Em 1 dos trechos do interrogatório, Magno perguntou ao detendo como era o modus operandi do abusador e quantos menores foram abusados. O detento confessa que dos 11 menores citados em seu processo 4 foram realmente Alessandro da Silva Santos é acusado de abusar de 11 menores. Ele ainda não foi julgado e chegou ao Senado desacompanhado de 1 defensor, com uniforme de detento e algemado. O senador questionou se Santos tinha algum advogado, o detento afirmou que sim, mas ele não estava presente na sessão. “Ele sabia que o senhor viria aqui?”, questionou Malta ao presidiário. “Não. Nem eu sabia, excelência”, respondeu Santos.

Então Magno designou 1 advogado da Casa para auxiliar o presidiário. O servidor, Ernesto Freitas Azambuja, conversou com Alessandro por cerca de 2 minutos. Na gravação da TV Senado é possível ouvir o diálogo entre os dois, porque Malta não desligou o microfone. O sigilo entre advogado e cliente é garantido pelo artigo 5º da CF (Constituição Federal) e pelo Estatuto da Advocacia.

O advogado disse a Alessandro que ele tinha o direito de ficar calado e que tudo poderia ser usado em seu julgamento. “É 1 direito constitucional (…) tudo que for falado aqui pode e será usado ao seu desfavor ou ao seu favor”, disse.

O senador fez várias perguntas ao presidiário, entre elas se ele tinha sido abusado na infância. O detento afirmou que sim, mas disse que não queria falar sobre molestados.”.

As informações são do 360 Poder.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui