CCJ da Alerj recomenda a soltura de Jorge Picciani; ele precisa do voto de 36 cúmplices para escapar da prisão

COMPARTILHAR

O GOLPE ESTÁ EM CURSO NO RIO

Por Josué Nunes

RIO — Primeiro a Alerj – Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro – convocou sessão extraordinária para votar a prisão dos deputados estaduais pelo PMDB Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

No final da manhã, por 4 votos a 3, a Comissão de Constituição e Justiça definiu que a votação que daria o parecer sobre os três colegas seria secreta.

Nesta votação, o deputado estadual Rafael Picciani, filho de Jorge Picciani e membro da CCJ da Alerj, defendeu a soltura do pai em nome da “independência dos poderes”.

Para a surpresa de ninguém, a CCJ da Alerj deu parecer recomendando a soltura dos deputados do PMDB-RJ presos.

Agora o destino deles está nas mãos do plenário.

Jorge Picciani e seus colegas precisam do voto de 36 cumplices para derrubar a prisão decretada pela Justiça em segunda instância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui