Wesley vai para a afronta e pede urgência em análise de pedido de liberdade

COMPARTILHAR

BRASÍLIA – Os advogados de Wesley Batista, sócio e delator do Grupo J&F, pediram ao ministro Edson Fachin do STF – Supremo Tribunal Federal – urgência na análise da reclamação apresentada no dia 25 de setembro contra a decisão da Justiça Federal de São Paulo que determinou que o executivo fosse preso sob suspeita de obter benefícios no mercado financeira através de informações sigilosas.

“A defesa reitera o pleito liminar, requerendo seja anulada a decisão que decretou o cárcere do ora reclamante, preservando a competência deste colendo Supremo Tribunal Federal, determinando-se a soltura do ora reclamante até o julgamento do mérito da presente reclamação, ou, ainda, que seja concedido habeas corpus de ofício, considerando não só a desproporcionalidade da medida, mas também a ausência de contemporaneidade dos fatos erigidos como fundamentos para a decretação da custódia cautelar”, alegou a defesa de Wesley Batista.

As informações são do Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui