Curador da Queermuseu chama CPI de “verdadeiro circo” e Senador José Medeiros o transforma em farelo

COMPARTILHAR

O curador do Queermuseu, Gaudêncio Fidélis, está pistola com a Comissão Parlamentar de Investigação (CPI) dos Maus-Tratos que aprovou na última quarta-feira, 8, o pedido para que sejam levados para depoimento, em condução coercitiva, ele e o artista Wagner Schwartz.

“Esta CPI é um verdadeiro circo midiático. Tudo migrou para dentro desta comissão. Na verdade, o objetivo inicial desta CPI era a investigação de maus tratos às crianças e adolescentes e, quando a Queermuseu foi interditada, o senador Magno Malta começou a fazer uma série de convocações. Ele convocou uma professora que mostrou o catálogo da exposição Queermuseu em sala de aula para os alunos, e ainda acusou de pedofilia. Também convocou a mim e várias outras pessoas”, disse Gaudêncio em entrevista ao Estado.

Ao comentar os devaneios de Gaudêncio, o Senador José Medeiros lembrou que “o circo é uma expressão artística a qual respeito muito”.

Bem diferente da Queermuseu e de atos onde crianças são induzidas a tocar corpos de homens nus sob pretexto de “arte”.

1 COMENTÁRIO

  1. Excelente Senador!
    Mostre a esses criminosos travestidos de artistas e usando o escudo da arte pra suas ações depravadas, que neste país ainda temos uma sociedade ordeira, ética e moral, e que atos criminosos como exposição de crianças ao sexo adulto ou a apologia disto, chama-se pedofilia e como tal devem ser processados, julgados e punidos na forma da lei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui