Realizadores de exposição que ensinava crianças a abortar e praticar suicídio são afastados de seus cargos

COMPARTILHAR

Segundo o site Sempre Família, ” e o professor responsável pela exposição escolar que chocou a cidade de Cambé (PR) na semana passada foram afastados pela Secretaria Estadual de Educação do Paraná. Segundo a imprensa local, o afastamento ocorreu para que eles não prejudiquem as investigações da Polícia Civil e do Núcleo Regional de Educação (NRE) sobre o fato.”

O professor havia orientado a exposição, fazendo com que alunos produzissem conteúdo direcionado. O resultado tinha uma bíblia queimada e com páginas rasgadas, na qual foram coladas manchetes de notícias sobre abusos sexuais cometidos por padres e pastores. Outra imagem mostrava uma boneca enforcada, acompanhada da frase “solução para seus problemas”. Também haviam instruções visuais sobre como cometer um aborto.

O assunto ganhou repercussão nacional quando o senador Magno Malta (PR/ES) enviou um e-mail à promotora Patrícia Macedo pedindo que as “provas do crime” não desaparecessem durante o final de semana. Como presidente da CPI criada para investigar e combater abusos contra crianças, Malta pediu aos pais que “reajam” a esse “crime descarado” e declarou que, nesta semana, convocará o diretor da escola paranaense para depor em Brasília.

O deputado Marcos Pacheco (PPL) formalizou um pedido de investigação do caso ao Ministério Público. O senador Magno Malta

2 COMENTÁRIOS

  1. Professor de escola em Cambé, é completamente louco. Nossos filhos merecem respeito e educação de gente normal . Chega dessas palhaçadas de exposições ridículas e horrorosas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui