Ministro da Cultura quebra narrativa da extrema esquerda e mostra que “limite não é censura”

COMPARTILHAR

Sérgio Sá Leitão conversou com a jornalista Joice Hasselmann sobre a situação do Ministério da Cultura, que assumiu em julho. O órgão teve um déficit de gestão muito grande durante um longo período. Segundo ele “Não há uma carta de navegação, nem um plano de diretrizes e metas” pois Leitão acredita que a tarefa mais importante na pasta é “arrumar a casa”.

O foco da conversa foi a Lei Rouanet. Para o ministro há muito o que ser alterado no texto da lei, mas isso depende do Congresso Nacional. Sobre as polêmicas recentes envolvendo manifestações artísticas, como o caso do Museu de Arte Moderna de São Paulo e do Santander Cultura, Leitão explica os limites entre censura e liberdade de expressão.

Confira no vídeo abaixo a entrevista completa.

Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui