Governo da Inglaterra se opõe ao termo “mulher grávida” alegando que exclui transgêneros

COMPARTILHAR

INGLATERRA – O Governo britânico rejeitou o termo “mulher grávida” em um tratado das Nações Unidas alegando que excluía pessoas transgêneros que tiveram filhos e propôs a substituição do termo por “pessoa grávida”.

O FCO – Foreign and Commonwealth Office – pediu em uma declaração que o comitê de direitos humanos das Nações Unidas estendesse os direitos da mulher grávida para pessoas transgêneros grávidas/grávidos.

Feministas se insultaram com a proposta. “Isso não é inclusão, a mulher não pode mais ser mencionada”, reclamou Sarah Ditum ao Times

A Inglaterra está exercendo a posição do Governo de implantar políticas de inclusão transgênero. Na última semana, a Primeira Ministra Theresa May sinalizou para que fossem em frente com um programa onde é possível que o cidadão faça um “autocertificado” do seu gênero.

Fonte: Fox News

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Coloque seu nome aqui